Pintor, escultor e desenhista, Athos Bulcão tornou-se conhecido por suas obras realizadas em azulejos, nas quais destacam-se a modulação e o grafismo com base nas formas geométricas. Seus trabalhos foram aplicados a prédios públicos em pontos turísticos espalhados por todo Brasil. Entre os mais famosos estão em Brasília na Igrejinha Nossa Senhora de Fátima, as paredes do Congresso Nacional, Parque da cidade e no Aeroporto Juscelino Kubitschek.

Athos Bulcão nasceu em 1918 no bairro do Catete, zona sul do Rio, mas passou grande parte da infância em Teresópolis, onde foi criado pelo pai, um entusiasta da siderurgia, que era amigo e sócio de Monteiro Lobato. Sua mãe morreu antes de ele completar cinco anos.

Aos 21 anos, Athos Bulcão desistiu do curso de medicina para se dedicar às artes visuais. Na época, já era amigo de nomes como Carlos Scliar, Jorge Amado e Enrico Bianco.

 No mesmo ano, ainda foi apresentado a Candido Portinari, de quem foi assistente no Mural de São Francisco de Assis, na Igreja da Pampulha, em Belo Horizonte. A amizade com o artista plástico lhe rendeu grandes aprendizados sobre desenhos e cores.

Além do Brasil, Bulcão também realizou trabalhos em Cabo Verde, França, Argélia, Itália e Argentina.

Obras de Athos Bulcão

Nos acompanhe e conheça algumas obras de Athos Bulcão na cidade de Brasília.

Ventania

Esta é uma das obras mais famosas de Athos Bulcão no Congresso Nacional. O painel foi criado no início da década de 70, quando o Edifício Principal sofreu um acréscimo de 15 m de largura ao longo de toda a sua fachada posterior. Essa ampliação permitiu restaurar o espaço livre do Salão Verde que estava na época ocupado indevidamente por salas de trabalho.

Igrejinha Nossa Senhora de Fátima

A Igrejinha Nossa Senhora de Fátima foi o primeiro templo de alvenaria inaugurado em Brasília, em 1958. Projetada por Oscar Niemayer, foi também a primeira obra de Athos Bulcão para a capital. Este santuário foi erguido para pagar a promessa feita por dona Sarah Kubitschek em agradecimento a Nossa Senhora de Fátima pela cura de sua filha que havia sido acometida por uma grave doença.

É um templo católico constituído por uma pequena nave, sacristia e secretaria, com planta em forma de ferradura. A estrutura em concreto armado é definida por três pilares de seção longitudinal triangular que sustentam a laje de cobertura, dando-lhe a forma de um chapéu de freira. As paredes externas são completamente revestidas com os azulejos criados por Athos Bulcão. Esse painel é o único trabalho figurativo de Athos em azulejos, com a pomba representando o Espírito Santo e a estrela, a Estrela de Belém aquela que guiou os reis magos até o menino Jesus.

Negativos e Positivos

Inaugurado juntamente com o Palácio da Alvorada, o Brasília Palace Hotel, projetado por Oscar Niemeyer, foi tradicional ponto de encontro de pioneiros, políticos e diplomatas na década de 60, além de hospedar os visitantes da nova capital.

Entre o jardim externo e o salão de festas o painel de azulejos, criado por Athos Bulcão, se sobressai à primeira mirada pelo contraste de cores: azul e branco. O efeito visual é forte e impactante. São dois tipos de azulejos composto por um único de peça, de tamanho 11cm x 11cm, com formas e cores que se alternam, de modo que o resultado é um jogo positivo/negativo. Apesar da simplicidade da concepção, a composição final, em razão do fundo-figura, leva a um embaralhamento perceptivo, que produz um efeito cinético.

Azulejos do Parque

O Parque da Cidade Sarah Kubitschek, localizado no centro de Brasília, possui 4,2 milhões de m² e concentra quadras de esporte, lagos artificiais, parque de diversões, kartódromo, hípica, ciclovia e pista de skate.

Ao longo dos 10 km de pista de corrida e ciclismo, estão dispostas 16 paradas de descanso no Parque, nas quais os frequentadores podem fazer uso dos banheiros, sentar-se sob a sombra das marquises e tomar água gratuitamente. Suas paredes de alvenaria são revestidas por um painel de azulejos criado por Athos Bulcão.

A obra é uma composição abstrata formada por um padrão de peças de cor preta, estampada em fundo branco e entremeada de azulejos lisos brancos, que são dispostos em sentidos variados e de forma aleatória. O contraste produzido pelas cores e pela contraposição figura-fundo faz os painéis visíveis a distância, contribuindo para que as paradas de descanso sejam facilmente localizadas no amplo espaço do Parque.

O projeto de arquitetura das paradas de descanso do Parque da Cidade é de autoria de Glauco Campello, sendo que a concepção geral do Parque é de autoria de Roberto Burle Marx.

Fundação e Loja Athos Bulcão

Criada em 18 de dezembro de 1992, a fundação Athos Bulcão é uma entidade de direito privado, sem fins lucrativos, criada para preservar e divulgar a obra do artista plástico. Ela desenvolve diversos projetos visando contribuir com a formação de crianças, jovens e adultos, além de tornar a educação, a arte e bens culturais acessíveis a toda a comunidade, assim como as obras do próprio artista.

A fundação tem por missão preservar e difundir a obra do artista plástico e contribuir para a formação social, cognitiva e produtiva de jovens e adolescentes. Promover, por meio da arte, cultura e comunicação, o desenvolvimento pessoal, social, cognitivo e produtivo do ser humano.

A fundação conta com uma loja que dispõe de diversos itens com as artes de Athos. Como baralhos, cadernos, cadeiras, ecobags, chinelos, gravuras, capas para celulares, canecas, azulejos. São diversos itens super diversificados.

Agora você já conhece um pouco mais sobre esse grande artista que foi Athos Bulcão. Ficou com vontade de conhecer suas obras de pertinho, saiba que existe um tour privativo personalizado conforme as suas necessidades, com guia exclusivo disponibilizado pela empresa Conhecendo Brasília.

Nos acompanhe e conheça um pouco mais de Brasília!