Quem vai visitar Brasília precisa aproveitar para conhecer o Palácio da Alvorada. O local é a residência oficial do presidente e é aberto para visitação. Lá, é possível caminhar pelos enormes e belos jardins às margens do Lago Paranoá e visitar alguns cômodos.

A visita guiada é gratuita e imperdível. Ao finalizá-la, você terá conhecido uma das mais importantes obras da arquitetura de Brasília. É uma grande aula de história, decoração e bom gosto que vale a pena conferir.

Pensando nisso, preparamos este artigo para apresentar o que você encontrará durante a visita. Acompanhe!

Hall de entrada

O Palácio da Alvorada foi projetado por Oscar Niemeyer e inaugurado em 30 de junho de 1958. O local é moderno e muito bonito, com configuração horizontal e arrematado por uma capela que lembra as antigas fazendas do Brasil colonial.

Primeiro de tudo a visita começa na fachada frontal da edificação. Nesse momento, é possível ver um espelho d’água que reflete a imagem do edifício e a escultura de bronze “As Iaras”, de Alfredo Ceschiatti.

Logo em seguida, o hall de entrada é apresentado. O espaço é amplo e marcado por uma parede dourada. Nela, é possível encontrar a frase histórica da poesia que Augusto Frederico Schmidt elaborou para o discurso de lançamento da pedra fundamental de Brasília.

Capela

A Capela Nossa Senhora da Alvorada está localizada à esquerda do prédio principal. A decoração é assinada por Athos Bulcão. As paredes têm revestimento de lambril de jacarandá folheado a ouro, trazendo uma atmosfera leve e sagrada ao ambiente. Além disso, no teto, é possível observar símbolos do cristianismo.

A iluminação é completamente natural: os raios de sol entram pela porta de entrada, feita em alumínio anodizado, e refletem o dourado, trazendo luz e ainda mais beleza ao local.

Jardins

Do mesmo modo o paisagismo dos belíssimos jardins é obra do autor do Palácio Imperial do Japão, Yoichi Aikawa. Eles são compostos por diversos exemplares de pau-brasil, araucárias, sibipirunas e muitas outras espécies de vegetação.

Além disso, na parte leste do Palácio da Alvorada é possível encontrar uma ampla piscina, uma pérgola com bar, churrasqueira e a escultura em bronze “Rito dos Ritmos”, de Maria Martins.

Com sorte, também é possível ver as emas — uma atração à parte. As aves contribuem para o equilíbrio ecológico e para a segurança das pessoas, pois controlam a presença de animais peçonhentos.

Palácio da Alvorada, outras dependências

A visita prossegue pelo térreo, onde é possível conhecer outros cômodos, como:

  • Salão de Estado: com móveis antigos e contemporâneos. Destaque para a tapeçaria de Kennedy Bahia;
  • Biblioteca: possui amplas estantes e mais de 3.400 obras literárias, com exemplares de Carlos Drummond de Andrade, Manoel Bandeira e outros. Há, também, uma tapeçaria de Di Cavalcanti;
  • Salão Nobre: composto por quatro ambientes. Nas paredes, é possível observar duas obras de Cândido Portinari;
  • Sala de Música: destaque para o piano meia cauda alemão que Vinícius de Moraes e Tom Jobim já tocaram;
  • Salão de Banquetes: tem uma mesa que pode ser montada de diferentes formas para receber até 50 pessoas. A decoração é assinada por Anna Maria Niemeyer.

As visitas ao Palácio da Alvorada acontecem às quartas-feiras, das 14h30 às 16h50. A entrada ocorre a cada 20 minutos em grupos formados por 30 pessoas. O roteiro inclui todos os tópicos abordados aqui e a visitação deve ser realizada com chegada prévia de uma hora  ou com agendamento realizado pela internet.

Quer visitar Brasília e fazer um city tour privativo na região? Então entre em contato conosco e monte o seu roteiro personalizado!