Marie Anne Antoinette Hélène Peretti, é o nome de batismo da artista plástica Franco brasileira mais conhecida como Marianne Peretti. Hoje com 91 anos, Marianne foi a única mulher a fazer parte do time do arquiteto Oscar Niemeyer para a construção de Brasília. E além deste, houve mais de 20 trabalhos feitos em conjunto com o arquiteto. A artista, filha de um pai brasileiro e mãe francesa, nasceu em Paris, em 1927, onde viveu e cresceu. Hoje, a artista mora em Pernambuco, cidade onde vive em definitivo no Brasil desde 1956. Estudou desenho e pintura, e ao vir ao Brasil, já havia participado de sua primeira exposição individual, na Galerie Mirador, localizada na Place Vendôme.

Marianne Peretti se consagrou como uma artista mundialmente conhecida após os trabalhos na capital brasileira. Esse reconhecimento se deu especialmente pela cúpula de 2500 m², que foi concebida em 1958 para a catedral de Brasília, desenhada pelo Niemeyer. A Catedral Metropolitana de Brasília, que é a sede da arquidiocese de Brasília, foi o primeiro monumento a ser criado na capital. Ainda no início da carreira como artista, Marianne realizava ilustrações para livros e revistas.

Marianne, é uma artística plástica e durante seus trabalhos em Brasília, foi responsável principalmente pelos vitrais que compõem os monumentos do arquiteto brasileiro. O monumento mais visitado de Brasília é uma obra da artista, a Catedral Metropolitana de Brasília. Com 2.240 metros quadrados, o monumento é o equilíbrio perfeito dos vitrais desenhados da Marianne Peretti com os traços do Niemeyer.

Segundo o próprio arquiteto, “Me emociona vê-la durante meses debruçada a desenhar os vitrais. Eram centenas de folhas de papel vegetal que coladas representavam um gomo da catedral. Marianne Peretti é uma artista de excepcional talento. Os vitrais maravilhosos que criou para a Catedral de Brasília são comparáveis, pelo seu valor e esforço físico, às monumentais obras da Renascença. Sua preocupação invariável é inventar coisas novas, influir com seu trabalho no campo das artes plásticas.” disse, Oscar Niemeyer.

Os vitrais de Marianne podem ser encontrados no Panteão da Pátria e da Liberdade Tancredo Neves, na Câmara Mortuária do Monumento JK, além, ainda, no Congresso Nacional e no Palácio Jaburu. Composta por um painel em camadas de vidro e metal, o Palácio Jaburu, residência oficial do vice-presidente da República, foi, inclusive, a primeira obra da artista.

Mas não é só de vitrais que a artista é conhecida, ao longo de vários pontos turísticos de Brasília, é possível observar esculturas feitas por Marianne Peretti. Seja no Teatro Nacional ou no Salão Verde da Câmara dos Deputados, é possível observar uma obra, um pássaro em bronze, esculpida pela artista.

Marianne participou da 5ª Bienal em São Paulo, onde ganhou o prêmio de melhor capa pelo livro “As Palavras”, de Jean-Paul Sartre. Além de Brasília, Marianne Parati, também teve criações em esculturas e vitrais em Rio de Janeiro, Recife, Belém e até Paris. Também realizou inúmeras exposições de suas obras, individuais e coletivas nessas cidades. 

Importância

Por toda dedicação e história por trás da paisagem da da capital Brasília e pelos trabalhos genuínos feitos  enquanto artista, Marianne é reconhecida como uma figura importante para a arte no Brasil e no mundo. Expulsa do Lycée Molière e do Lycée Victor Duruy por pintar, a artista franco-brasileira se matriculou e terminou seus estudos da arte na École Nationale Supérieure des Arts Décoratifs e, posteriormente, na Académie de La Grande Chaumière.

Carreira

Há histórico de que os primeiros vitrais de Marianne foram produzidos na cidade de Olinda, em Pernambuco. Feitos para uma encomenda da da arquiteta e amiga de Marianne, Janete Costa. O trabalho seria inclusive, para decoração da casa de alguns espanhóis residentes no Sítio Histórico da cidade.

Após tantos trabalhos, as obras de Marianne Peretti ganharam notoriedade e reconhecimento de grandes nomes como o de Veronique David, do Centro Andre Chastel, referência mundial em desenhos de vitrais, que considera a artista como uma das mais importante do seu tempo.

Caso vá à Brasília, vale a pena desfrutar das obras dessa artista tão prestigiada. Seja na fachada do Superior Tribunal de Justiça, com um grande painel em vitral de Marianne, no Memorial JK, em que podem ser vistos figuras em vitrais sobre o túmulo do ex-presidente, ou como a figura de um pássaro adornando o Panteão da Pátria de Tancredo Neves. Todas essas são só algumas das mais notáveis obras que Marianne deixará como legado.

Sendo aclamada por críticos e amantes da arte, a artista recebeu um livro em sua homenagem. Com o título de “A ousadia da invenção”, de Tatiana Braga, o livro contém depoimentos da própria artista, fotos e croquis de suas obras, como os murais, vitrais e esculturas, além de análises de estudiosos e personalidades, assim como cartas e depoimentos inéditos de Niemeyer e do arquiteto e urbanista Lúcio Costa. Para a idealizadora e coordenadora-geral do projeto, Tatiana Braga, a iniciativa corrige uma falha histórica acerca da importância de Marianne para a arte moderna e universal.

Obras

As principais obras de Marianne Peretti são:

1. Vitrais

2. Esculturas

Gostou de Conhecer mais sobre a artista Marianne Peretti? Que tal conhecer pessoalmente as esculturas e monumentos com um guia especializado? Reserve agora!